Atmosfera da Terra é mais sensível a emissões de CO2 do que se pensava


A esperança de que o aumento das temperaturas globais médias fosse limitado a 2,5 graus Celsius até 2020 podem ser praticamente descartadas se as emissões de gases do efeito estufa continuarem no ritmo atual, apontou uma nova pesquisa, que reavaliou a sensibilidade da atmosfera terrestre ao dióxido de carbono.

O estudo, realizado com apoio do Programa Mundial de Pesquisa Climática sediado em Genebra, traz o primeiro avanço claro em décadas para se estreitar a faixa de elevação de temperatura causada pela duplicação dos níveis de CO2 desde os tempos pré-industriais.

Suas descobertas mostram que a duplicação desencadearia um aquecimento médio de 2,6ºC a 4,1ºC acima dos tempos pré-industriais, o que colocaria o menor aumento mais de 1 grau acima da média estimada previamente pelos cientistas -- entre 1,5ºC e 4,5ºC.

"Para colocar isso em perspectiva, com nossa taxa atual de emissões, estamos a caminho de duplicar o CO2 até cerca de 2080", disse o coautor Zeke Hausfather, cientista climático do Instituto Breakthrough, um centro de pesquisa em Oakland, no Estado norte-americano da Califórnia.

"A mudança climática é mais ou menos tão ruim quanto pensávamos que fosse".

O consenso científico é o de que a meta de estabelecer um teto para o aumento das temperaturas globais médias em 1,5ºC, como defendido no acordo climático de Paris de 2015, estará quase certamente fora de alcance a menos que as taxas de emissões de gases de efeito estufa caiam.

Conhecida como parâmetro de sensibilidade climática, a duplicação das concentrações de CO2 é uma constante dos modelos de temperaturas globais futuras desde o final dos anos 1970.

O estudo, publicado na quarta-feira no periódico científico Reviews of Geophysics, se baseou em simulações de computador que usaram observações de satélite, registros históricos de temperaturas e indícios de temperaturas pré-históricas de fontes como anéis de árvores.

A pesquisa oferece "uma noção melhor do quanto exatamente a Terra aquecerá à medida que o CO2 aumenta na atmosfera", disse Hausfather, e também confirma que o mundo ruma para um aumento extremo do nível do mar e outros impactos climáticos extremos.

Tais efeitos são esperados com um aumento superior a 2ºC, e a temperatura global média já aumentou cerca de 1,2ºC.

Comentários

Mais lidas da semana

Presidência da República registra 178 casos de covid entre servidores

Queda no comércio global deve ficar em 13%, diz diretor-geral da OMC

Programa de estágio da SES-MG abre as portas para futuros médicos

Núcleos que atendem familiares de detentos voltam ao atendimento presencial

Jovens do Socioeducativo de Uberlândia aprendem profissões