Grupo de mensagens de milícia carioca tinha 500 membros, diz polícia


Uma investigação da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil descobriu que uma milícia que atua em Santa Cruz, na zona oeste do do Rio de Janeiro, mantinha um grupo de mensagens instantâneas para alertar membros da quadrilha sobre operações policiais. O grupo virtual tinha cerca de 500 participantes.

Policiais prenderam ontem (13) dois suspeitos de integrar a organização criminosa. Eles eram os responsáveis por administrar o grupo de mensagens por celular, que avisava, em tempo real, ao grupo criminoso sobre a movimentação da polícia na região.

Eles foram presos em flagrante quando tentavam informar ao grupo sobre uma ação policial e responderão por associação criminosa na forma de milícia.

Tirol

Em outra operação, na noite de ontem, a Delegacia de Homicídios da Capital prendeu um suspeito de chefiar a milícia que atua na comunidade Tirol, em Jacarepaguá, também na zona oeste da cidade.

O grupo é acusado da prática de homicídios, extorsões a moradores e comerciantes e de cobrança por serviços como TV a cabo clandestina e venda ilegal de gás.

Comentários

Drogaria Araujo

Mais lidas da semana

Presas de Caxambu trabalham em reforma da unidade prisional

Presidência da República registra 178 casos de covid entre servidores

Covid-19: Minas Gerais é o estado com menor taxa de óbito por 100 mil habitantes

Militares brasileiros em Beirute estão bem, diz Marinha

Polícia Federal faz operação contra fraudes nos Correios