Últimas Notícias

Covid-19: premiê espanhol vê contração da economia em "guerra"



A economia da Espanha vai recuar, como consequência da crise do coronavírus, afirmou nesta quarta-feira (18) o primeiro-ministro Pedro Sánchez a um Parlamento quase vazio, em meio ao que chamou de "guerra" contra o coronavírus.

Para evitar a propagação do vírus no Parlamento, havia apenas 28 parlamentares e cinco ministros para ouvir Sánchez, quando normalmente o local recebe 350 pessoas.

"Nunca passamos por algo assim. E nossa sociedade, que cresceu acostumada a mudanças que expandam nossas possibilidades de conhecimento, saúde e vida, agora se encontra em uma guerra para defender tudo que considerávamos como certo", disse Sánchez.

Entre discursos, um funcionário com máscara e luvas limpava as escadas que levam à plataforma do orador, limpando os corrimões, a mesa e os microfones.

"Está claro que o PIB anual vai cair, como a Comissão Europeia já apontou. [O ano de] 2020 não terá 12 meses, mas 10 ou mesmo nove", disse Sánchez ao Parlamento.

Com quase 500 mortos segundo os dados oficiais de terça-feira, a Espanha é o segundo país mais atingido na Europa depois da Itália.

Nenhum comentário