SPU aprova concorrência eletrônica para venda de imóveis da União


A Secretaria de Patrimônio da União (SPU), vinculada ao Ministério da Economia, publicou hoje (23), no Diário Oficial da União, portaria aprovando a implantação do Sistema de Concorrência Eletrônica (SCE) para a venda de imóveis da União. A medida visa simplificar os procedimentos para a venda de ativos.

Segundo a portaria, o SCE compreende todas as fases da concorrência pública a serem realizadas por intermédio de sistema que promova a comunicação pela internet. 

Para garantir a segurança do sistema, serão usados recursos de criptografia e de autenticação que "viabilizem condições adequadas de segurança, desde a publicação do edital até a finalização da licitação, todas a distância", diz a portaria.

Para participar do certame, os interessados deverão comprovar o recolhimento de uma caução correspondente a 5% do valor de avaliação do imóvel.

A portaria determina, ainda, que, mesmo com o sistema eletrônico, fica permitida a visitação presencial aos imóveis a serem leiloados, mediante prévio agendamento.

Legislação

Em junho, o governo já havia sancionado uma lei que prevê a concessão de descontos em imóveis da União, caso não haja compradores na primeira tentativa de leilão. Com a medida, o governo espera arrecadar cerca de R$ 30 bilhões nos próximos três anos.

Segundo o texto aprovado, o valor dos imóveis poderá ser reduzido em até 25% do valor inicial de oferta se houver necessidade de um segundo leilão. 

A medida deve afetar a negociação de 1.970 propriedades pertencentes ao governo federal. A lei vale também para leilões eletrônicos. O desconto poderá ser aplicado sobre vendas diretas de templos para organizações ou para ocupantes.

Comentários

Mais lidas da semana

Presidência da República registra 178 casos de covid entre servidores

Queda no comércio global deve ficar em 13%, diz diretor-geral da OMC

Programa de estágio da SES-MG abre as portas para futuros médicos

Núcleos que atendem familiares de detentos voltam ao atendimento presencial

Jovens do Socioeducativo de Uberlândia aprendem profissões