Últimas Notícias

Joe Biden pede união partidária após vencer em quatro estados



Joe Biden obteve vitórias decisivas nas primárias do Michigan e de três outros estados norte-americanos, realizadas ontem (10), dando um grande passo rumo à indicação presidencial do Partido Democrata e colocando em dúvida o futuro da campanha do adversário Bernie Sanders na corrida pela Casa Branca.

As vitórias abrangentes colocam Biden, de 77 anos, a caminho de enfrentar o presidente Donald Trump, um republicano, na eleição de 3 de novembro deste ano. Biden já começou a pensar adiante ao pedir uma união partidária e apelar aos apoiadores de Sanders.

"Compartilhamos um objetivo comum, e juntos derrotaremos Donald Trump", disse Biden na Filadélfia, agradecendo Sanders e seus apoiadores por sua energia e entusiasmo.

Os triunfos de Biden no Michigan, Missouri, Mississippi e Idaho foram impulsionados por uma coalizão ampla de apoiadores, incluindo mulheres, negros, pessoas com e sem diploma universitário, eleitores mais velhos, membros de sindicatos e todos que não sejam muito liberais, de acordo com pesquisas de boca de urna da empresa Edison Research.

Em dois outros estados, Washington e Dakota do Norte, a disputa ainda está apertada, mas os resultados complicam o caminho de Sanders, de 78 anos, que torcia por um êxito improvável no Michigan para manter suas esperanças vivas.

A derrota em um estado que Sanders conquistou durante sua campanha pela indicação presidencial de 2016 aumentará a pressão para que o senador social-democrata do Vermont desista da disputa e ajude seus correligionários a se prepararem para uma campanha dura contra Trump.

Números da vitória


Com 91% das urnas distritais apuradas, Biden tinha 53% dos votos no Michigan, bem mais do que os 37% de Sanders. Ele também venceu no Missouri e no Mississippi com 60% e 81% dos votos, respectivamente.

Sanders, que voltou para Vermont na noite de terça-feira, não fez nenhum pronunciamento público após as derrotas, um rompimento com seu hábito nas noites de primárias.

A vantagem de Biden pode ser grande demais para Sanders superar, já que agora a corrida segue para grandes estados, como Flórida, Ohio e Geórgia, onde Biden é visto como o franco favorito.

Dois de cada três eleitores dos estados que votaram na terça-feira disseram que confiam mais em Biden do que em Sanders na hora de lidar com uma grande crise, revelaram pesquisas de boca de urna, um possível sinal de que o surto de coronavírus de disseminação rápida ajudou a aumentar a percepção de Biden como uma figura experiente e firme.

Os dois pré-candidatos cancelaram comícios planejados na noite de terça-feira em reação ao surto do Covid-19, citando recomendações de autoridades de saúde pública para evitar grandes aglomerações em espaços abertos.

Nenhum comentário