Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Agricultura Familiar

Fundo Amazônia apoia produção familiar de hortaliças no Juruá

Imagem
  Contribuir para o fortalecimento da cadeia produtiva de hortaliças do Juruá. Com este objetivo, o projeto “Tecnologias sustentáveis para o fortalecimento da horticultura na Amazônia - Hortamazon”, executado pela Embrapa, no âmbito do Fundo Amazônia, atua em parceria com agricultores familiares da região, para viabilizar os cultivos e o acesso a conhecimentos tecnológicos necessários para a produção e geração de renda. Iniciado no final de 2018, o projeto contempla três propriedades rurais dos municípios de Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul. No primeiro ano de atividades, as ações priorizaram a formalização de parcerias e a estruturação de Unidades de Observação (UD) nas propriedades contempladas. O Hortamazon apoiou a implantação fornecendo materiais e insumos e orientando a formação dos cultivos. Alguns produtores trabalham com apenas uma cultura e já estão comercializando a safra, outros optaram por uma produção diversificada, que inclui folhosas, pimenta-de-cheiro e sa

Mutirão distribui cestas agroecológicas para comunidades vulneráveis

Imagem
Para manter a renda e a produção de agricultores familiares e ajudar a quem está sem recursos para sobreviver neste momento de pandemia de covi-19, um grupo de voluntários com atuação em 16 estados organizou uma rede de solidariedade para unir campo, floresta e cidade, levando alimentos saudáveis a quem precisa. Além de alimentos agroecológicos, produzidos sem agrotóxicos e de forma integrada com a floresta, o Mutirão do Bem Viver em Resposta à Pandemia distribui também alimentos não perecíveis e de higiene pessoal. Entre as comunidades beneficiadas estão assentamentos rurais, favelas, ocupações urbanas, territórios tradicionais quilombolas e indígenas e população em situação de rua. Desde abril, já foram doadas quase 4 mil cestas, em 78 comunidades nos estados do Amazonas, Piauí, Ceará, Pernambuco, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal. Arrec

Câmara aprova auxílio emergencial para agricultor familiar na pandemia

Imagem
A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (20) o Projeto de Lei 735/20, que prevê medidas de apoio para agricultores familiares durante o estado de calamidade pública. O texto, que segue agora para o Senado, estende o auxílio emergencial de R$ 600 aos agricultores que ainda não tenham recebido o benefício. Pelo texto aprovado, poderão ter acesso às medidas agricultores e empreendedores familiares, pescadores, extrativistas, silvicultores e aquicultores. O produtor que ainda não tiver recebido o auxílio poderá receber do governo federal o valor total de R$ 3 mil divididos em cinco parcelas de R$ 600. A mulher provedora de família terá direito a R$ 6 mil. Os requisitos do auxílio aos agricultores são semelhantes aos do auxílio emergencial. Dessa forma, o agricultor familiar não pode ter emprego formal, nem receber outro benefício previdenciário, exceto Bolsa Família ou seguro-defeso, e ter renda familiar de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar t

Zema assina decreto que incentiva cooperativismo na agricultura familiar e agroindústrias

Imagem
O governador Romeu Zema assinou hoje (2/7), por meio de videoconferência, o Decreto 47.999, que regulamenta o Programa Estadual de Cooperativismo da Agricultura Familiar e Agroindústria de Minas Gerais, o Cooperaf-MG. Em 2019, as cooperativas representaram 10,2% do PIB do agronegócio no estado. Entre os principais objetivos do programa, que será coordenado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) , destaca-se o apoio à organização dos trabalhadores rurais em economia familiar e das cooperativas da agricultura familiar e da agroindústria, o que inclui ações de formação, fomento, crédito, assistência técnica e extensão rural. Zema lembrou que mais uma pauta importante do agronegócio avança na sua gestão, já que o assunto é discutido desde 2017. Para o governador, isso demonstra que sua administração está empenhada na simplificação da vida de quem produz, gera emprego e paga impostos. “Estamos dando mais um passo com a assinatura deste de

Oficina de horticultura e jardinagem traz perspectiva a jovens do Centro Socioeducativo de Uberlândia

Imagem
Contribuir para a responsabilização do adolescente em cumprimento de medida de internação, fazendo com que ele se sinta mais produtivo e adquira novos conhecimentos. Este é um dos objetivos de uma das oficinas oferecidas pelo Centro Socioeducativo de Uberlândia, no Território Triângulo Norte, que trabalha noções de horticultura e jardinagem com cerca de 50 adolescentes acautelados no local. A ação é uma parceria entre o Centro Socioeducativo e a Escola formal que existe dentro da unidade, da Secretaria de Estado de Educação (SEE) . De acordo com a direção do centro, a escolha dos participantes foi feita a partir do interesse e das habilidades específicas de cada um dos interessados. Os jovens são divididos em turmas de até cinco alunos e se revezam diariamente no cuidado com o jardim e a horta de onde cumprem internação. As aulas acontecem de segunda a sexta-feira, durante as manhãs e tardes. A oficina possui carga horária de quatro horas e possui aulas teóricas e práticas. Os aluno

Governo de Minas Gerais amplia programa e poderá comprar R$ 3 milhões de produtos da agricultura familiar em 2018

Imagem
A agricultura familiar - alicerçada no cultivo tradicional de alimentos pelo próprio núcleo familiar, bem como na utilização de pouco ou nenhum agrotóxico - amplia o seu alcance na sociedade contemporânea. Além do interesse das pessoas em produtos mais saudáveis e na sustentabilidade socioambiental, esse modelo de produção ganha força com a implementação de novas políticas públicas, como em Minas Gerais, onde o Governo do Estado  decidiu por aumentar o percentual de compras desse segmento de produção. A Política de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar – PAAFamiliar – está mais forte, por meio de alteração na Lei 20.608/13. A promulgação ocorreu no mês passado pelo govenador Fernando Pimentel . Uma das novidades refere-se à determinação de que todos os órgãos públicos da administração direta e indireta deverão gastar no mínimo 30% dos recursos destinados à aquisição de alimentos com produtos originários da agricultura familiar. O processo ocorre mediante dispe