Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Amazônia

Publicação traça a história e desafios da pecuária bovina na Amazônia

Imagem
  Histórico e desafios da pecuária bovina na Amazônia , uma publicação da Embrapa Amazônia Oriental, retrata 400 anos de história da atividade, divididos em quatro fases, e traça perspectivas futuras visando ao aperfeiçoamento técnico e produtivo dessa cadeia produtiva. Na linha do tempo que vai de meados dos anos 1600 até o século 21, ênfase especial é colocada nos últimos 40 anos de experiência acumulada pela Embrapa em pesquisa e socialização do conhecimento sobre manejo e recuperação de pastagens degradadas na Amazônia – atividade considerada estratégica para a segurança alimentar, a preservação ambiental e o crescimento econômico na região amazônica. A obra tem a particularidade de contar com uma versão em inglês, intitulada Challengestocattleranching in theBrazilianAmazon , que reproduz os mesmos conteúdos de texto e estrutura da edição em português. Os trabalhos fazem parte da série editorial Documentos e estão disponíveis no Portal Embrapa para acesso público, em

Força-tarefa para combate a incêndios na Amazônia será ampliada

Imagem
O Ministério do Meio Ambiente (MMA) anunciou hoje (3) a ampliação da força-tarefa para combater incêndios florestais na Amazônia Legal. Segundo a pasta, serão disponibilizados mais R$ 10 milhões para a contratação de cinco aeronaves durante o período de maior seca na região. A primeira ação será disponibilizada em Mato Grosso a partir da próxima semana. “Com a disponibilização das cinco aeronaves Air Tractor, será possível percorrer uma distância de 1.037 quilômetros, distância linear aproximada entre Brasília e Curitiba. Serão cerca de 1.150 horas de voo com capacidade de pulverizar líquido com efeito retardante equivalente a 20 mil caixas d’água”, destacou o ministério, por meio de nota. Ainda de acordo com o comunicado, nos últimos cinco anos, o número de brigadistas contratados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) atuando no combate ao fogo aume

Mourão manifesta preocupação com incêndios na Amazônia

Imagem
A preocupação com as queimadas nesta época do ano na Amazônia foi o tema da edição de hoje do programa Por Dentro da Amazônia , que vai ao ar na Rádio Nacional , às segundas-feiras. “Todos os anos, quando chega o período de estiagem, ou seja, o verão amazônico, o risco aumenta pois o clima e a vegetação ficam mais secos com poucas nuvens e quase nenhuma chuva . Esses fatores naturais favorecem aparecimento de focos de incêndio. Diferentemente da queimada natural, o incêndio florestal é fogo fora de controle”, disse o vice-presidente da República e presidente do Conselho Nacional da Amazônia Legal, Hamilton Mourão. Ao destacar o momento de pandemia do novo coronavírus (covid-19), Mourão acrescentou que os problemas respiratórios de pessoas infectadas pela covid-19 pode ser agravado pela fumaça vinda das florestas. Ele lembrou ainda os sérios prejuízos financeiros das queimadas não só às pessoas que vivem na Amazônia, mas ao país como um todo. “Sabemos que a cultura do fog

Mourão diz que desmatamento foi além do aceitável na região amazônica

Imagem
Foto: Marcelo Camargo O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta segunda-feira (13) que o desmatamento na Amazônia está além do limite aceitável e defendeu um combate efetivo do problema na região.  "A gente não nega que houve desmatamento além daquilo que pode ser considerado como aceitável, ou seja, dentro dos 20% de cada propriedade rural e fora das unidades de conservação e terras indígenas", afirmou durante um debate virtual promovido pela Genial Investimentos nas redes sociais.  Mourão lembrou que o desflorestamento e as queimadas na região vêm sofrendo uma escalada desde 2012 e atingiu um pico no ano passado, o que motivou uma reação internacional.  "De 2012 pra cá, nós entramos em uma ascensão do desmatamento, e consequentemente das queimadas, que se sucedem após a área desmatada, até que ano passado tivemos uma alta bem grande do desmatamento e que chamou a atenção do mundo a esse respeito", destacou. Para o vice-presid

Mourão: empresários pedem definição de metas para a Amazônia

Imagem
O vice-presidente Hamilton Mourão se reuniu com representantes empresariais brasileiros nesta sexta-feira (10), no Palácio do Planalto, para debater medidas de combate ao desmatamento na Amazônia. É o segundo dia consecutivo que Mourão, que preside o Conselho da Amazônia, se reúne com empresários para tratar do assunto. Ontem (9), ele participou de uma videoconferêcia com investidores estrangeiros. "Todos eles colocam a questão de que a gente tem que ter uma meta, reduzir o desmatamento ao mínimo aceitável, e as pessoas entenderem que não podem desmatar", afirmou Mourão, após reunião desta sexta.  Mourão esteve com Marina Grossi, presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), colegiado que reúne 60 dos maiores grupos empresariais do país, com faturamento equivalente a cerca de 45% do Produto Interno Bruto (PIB, soma de bens e serviços produzidos no Brasil) e responsáveis por mais de 1 milhão de empregos diretos. També

Governo prorroga presença das Forças Armadas na Amazônia Legal

Imagem
O governo federal decidiu prorrogar até 6 de novembro a presença das Forças Armadas na Amazônia Legal. Um decreto de Garantia da Lei e da Ordem, com a autorização, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, foi publicado nesta sexta-feira (10) no Diário Oficial da União .  Com a decisão, fica estendido o prazo para a realização da Operação Verde Brasil 2, voltada para coibir a prática de crimes ambientais na região. A operação é direcionada ao combate ao desmatamento ilegal e a focos de incêndio. "Fica autorizado o emprego das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem e em ações subsidiárias, no período de 11 de maio a 6 de novembro de 2020, na faixa de fronteira, nas terras indígenas, nas unidades federais de conservação ambiental e em outras áreas federais nos estados da Amazônia Legal", diz o decreto. A Amazônia Legal é uma área que engloba os nove estados que fazem parte da bacia do Rio Amazonas, sendo eles: Acre, Amapá, Amazonas, parte do Maranhão, Mat

Aeroporto de Manaus simula plano de contingência para novo coronavírus

Imagem
O aeroporto de Manaus passou na manhã desta sexta-feira (6) por simulação de plano de contingência para facilitar a identificação de casos suspeitos do novo coronavírus. A ação é feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para testar os fluxos de informação entre o aeroporto, vigilância sanitária e assistência à saúde. Simulação Na simulação, a Anvisa testou a comunicação à autoridade do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes de casos suspeitos da Covid-19 a bordo, o repasse de informações aos órgãos locais de vigilância epidemiológica, o embarque no avião para avaliação de cenário e a remoção do suposto contaminado. A ação envolve representantes do Comitê Interinstitucional de Gestão de Emergência em Saúde Pública para Resposta Rápida aos Vírus Respiratórios (COE) do Amazonas, da administração do aeroporto e da Secretaria de Saúde estadual. Coronavírus no Brasil Com a confirmação hoje de um caso na Bahia, o país soma agora nove casos de Covid-19, sendo se

AGU cobra R$ 1,3 bilhão por desmatamento na Amazônia Legal

Imagem
A Advocacia-Geral da União (AGU) informou hoje (5) que o governo federal cobra, na Justiça, o valor de R$ 1,3 bilhão pelo desmatamento na Amazônia Legal. Segundo a AGU, o número corresponde a 29 ações civis públicas protocoladas nesta quinta-feira (5), além de outras enviadas em dezembro do ano passado à Justiça. Nos processos, grandes infratores são cobrados a ressarcir os prejuízos causados pela exploração ilegal de madeira e atividades irregulares de pecuária. As áreas foram desmatadas ao longo do tempo em decorrência de atividades econômicas ilícitas nos estados do Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Mato Grosso e Amapá. A cobrança faz parte do trabalho da Força-Tarefa da Amazônia, composta por procuradores da AGU que atuam junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O grupo foi criado em setembro do ano passado. Conselho O vice-presidente Hamilton Mourão anunci

Bolsonaro volta a criticar divulgação feita pelo INPE durante visita a Manaus

Imagem
Os dados são referentes ao desmatamento da Amazônia. Ele afirmou que tudo está sendo checado pelos ministérios do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia. Para Bolsonaro, os dados são inverdades que prejudicam relações do governo brasileiro com outros países. Quanto aos saques do FGTS, ele disse que não pode liberar mais de R$ 500 para não prejudicar outros setores.