Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Isolamento Social

Saúde apresenta novos números e faz balanço de ações contra pandemia

Imagem
  O Ministério da Saúde fez hoje um balanço das medidas adotadas até o momento para enfrentamento à pandemia. Representantes da pasta falaram sobre envio de insumos, habilitação de leitos, encaminhamento de medicamentos e destinação de recursos. Até o momento, foram disponibilizados a estados e municípios 10.328 ventiladores pulmonares. O estado mais atendido foi o Rio de Janeiro, com 1,06 milhão. Também foram destinados 241 milhões de unidades de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) às autoridades locais de saúde. O estado mais contemplado foi São Paulo, com 39,6 milhões de unidades de EPI. Segundo o órgão, foram habilitados 12.005 leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) exclusivos para tratamento da covid-19. Isso equivale a R$ 1,7 bilhão de reais. O estado mais beneficiado foi São Paulo, com 2.731 estruturas deste tipo. O MS credenciou a implantação de 1.308 centros de atendimento para o enfr

Brasil atinge a marca de 110 mil óbitos por covid-19, informa Saúde

Imagem
  O Brasil atingiu a marca de 110 mil mortes por causa da pandemia do novo coronavírus. Com 1.212 novos registros nas últimas 24 horas, o total chegou a 111.100. Os dados foram divulgados na atualização do Ministério da Saúde (MS) hoje. Ontem, o painel do órgão marcava 109.888 vítimas fatais da doença. Ainda há 3.173 mortes em investigação. O balanço do MS também contabilizou 3.456.652 casos confirmados desde o início da pandemia. Entre ontem e hoje, foram notificados pelas secretarias de saúde 49.298 novas pessoas infectadas com o coronavírus. Ontem, o sistema do MS trazia 3.407.354 casos confirmados. As estatísticas são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de saúde aos fins de semana. Já às terças-feiras há tendência de números maiores em função do acúmulo de registros que são enviados ao sistema do Ministério da Saúde. A atualização d

SP permite que lojas em locais da Fase Amarela abram por até 8 horas

Imagem
  Estabelecimentos comerciais do estado de São Paulo, localizados em regiões que estão na fase 3 – a fase amarela do Plano São Paulo –, poderão estender seu horário de funcionamento de seis para oito horas. Segundo o governo paulista, o decreto com a alteração de funcionamento para estabelecimentos na fase amarela será publicado amanhã (20) em Diário Oficial e valerá a partir de sexta-feira (21). A medida vale para bares, restaurantes, shoppings , comércios de rua, salões de beleza e barbearias, academias e eventos. Estes estabelecimentos poderão decidir se querem fracionar o horário ao longo do dia. Cada município terá autonomia para decidir se essa mudança será ou não adotada e de que forma será implementada. O horário de funcionamento não poderá se estender depois das 22h. O Plano São Paulo é dividido em cinco fases que vão do nível máximo de restrição de atividades não essenciais (vermelho) a etapas ide

São Paulo ultrapassa a marca de 700 mil casos do novo coronavírus

Imagem
  O estado de São Paulo ultrapassou hoje (17) a marca de 700 mil casos confirmados do novo coronavírus, com o registro de 702.665 casos. Desse total, 3.172 deles foram notificados nas últimas 24 horas. Até este momento, o estado contabiliza 26.899 mortes provocadas pelo novo coronavírus, com 47 delas ocorridas de ontem (16) para hoje (17). Há 4.800 pessoas internadas em estado grave em todo o estado, em casos confirmados ou suspeitos de covid-19. Outras 6.457 estão internadas em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) está em torno de 57,4% no estado e de 55,5% na Grande São Paulo. O estado registra também 502.107 pessoas que já podem ser consideradas curadas da doença. Estimativa Até o final do mês de agosto, o estado de São Paulo poderá ter entre 835 mil e 970 mil casos confirmados do novo coronavírus. A estimativa é do Centro de Contingência do Coronavírus em

Pesquisa analisa relação entre isolamento social e doenças mentais

Imagem
  Uma pesquisa sobre o comportamento dos brasileiros durante o isolamento social mostra que as pessoas que deixaram o isolamento para se entreter, apresentaram piores níveis de adoecimento mental do que aquelas que continuaram em quarentena. O isolamento social foi uma das medidas adotadas por governos estaduais e municipais para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. “A pessoa que permaneceu em quarentena parece ter mais recursos emocionais, cognitivos, para ficar confinada, em comparação com aquelas pessoas que flexibilizaram para o entretenimento”, disse o coordenador da pesquisa, professor Alberto Filgueiras, do Instituto de Psicologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). O estudo começou em março e está agora na terceira fase, de análise de dados. Os resultados da terceira fase, realizada entre os dias 20 e 25 de junho, deverão ser divulgados até o final deste mês, prevê Filgu

Estudo mostra que 18% dos adultos da cidade de SP já foram infectados

Imagem
  A terceira fase da pesquisa SoroEpi MSP, financiada pelo Grupo Fleury, Ibope Inteligência, Todos pela Saúde e Instituto Semeia, mostrou que 17,9% (de 15% a 20,9%, com a margem de erro) da população adulta do município de São Paulo já foi infectada pelo novo coronavírus.  Segundo o levantamento, considerando que a população com mais de 18 anos na capital paulista é de 8,4 milhões de pessoas, a quantidade de pessoas infectadas é de 1,5 milhão (de 1,26 milhão a 1,75 milhão, com a margem de erro). Imunidade de rebanho De acordo com os pesquisadores, a cidade pode estar se aproximando da chamada imunidade de rebanho ou imunidade coletiva, situação em que, em razão do grande número de pessoas já contaminadas e com anticorpos contra o coronavírus, a doença não consegue se alastrar – considerando que não haja reinfecção.  No entanto, ainda não se sabe exatamente qual é a proporção necessária de pessoas com ant

Norte avança na reabertura; Sul toma medidas mais rígidas

Imagem
  Quando a pandemia do novo coronavírus impôs o isolamento social, para tentar conter o avanço do número de casos e mortes por covid-19, os governos dos 26 estados brasileiros e do Distrito Federal criaram planos que definem a retomada gradual das atividades econômicas. Em boa parte dos estados, esses planos resultaram em reabertura, com regras, de diversos setores. A Agência Brasil vem acompanhando, quinzenalmente, a execução desses planos. No final de junho, foi publicado o primeiro levantamento, no início de julho, o segundo e, na terceira semana de julho, o terceiro. O Norte e o Nordeste, em geral, aumentaram a abertura de suas economias, enquanto o Sul tomou medidas mais rígidas para conter a pandemia. Em alguns estados, como Acre e Rondônia, os governos locais reclassificaram municípios de acordo com planos de retomada, com expansão do funcionamento de mais setores, como no Amapá. Em outros casos, a ret

Registros de gripe sazonal atingem baixas recordes

Imagem
As regras de distanciamento social global contra o novo coronavírus fizeram os índices de infecção de gripe atingirem baixas recordes, mostram dados iniciais, sinalizando que as medidas estão tendo um impacto inédito nas doenças transmissíveis. Na China, onde as primeiras medidas de isolamento de larga escala foram adotadas, novos relatórios de doenças como caxumba, sarampo e algumas doenças sexualmente transmissíveis diminuíram consideravelmente, mas os casos de gripe tiveram o maior declínio. As infecções relatadas mensalmente pelo Ministério da Saúde do país caíram mais de 90% desde o início do isolamento --de uma média de cerca de 290 mil casos por mês para 23 mil. O sistema de vigilância de gripe do Canadá também relatou "níveis excepcionalmente baixos" da doença em um relatório recente, assim como outros países que relatam estatísticas de vigilância de gripe semanalmente, como Reino Unido e Austrália. Em seu relatório semanal mais recente, o portal de