Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Vale

AGU faz acordo para cobrir despesas do INSS com vítimas de Brumadinho

Imagem
A Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou hoje (3) que fechou um acordo com a mineradora Vale para que a empresa pague R$ 129,5 milhões para a Previdência Social em função dos gastos com as vítimas do rompimento da barragem de Brumadinho, ocorrido em 2019.  De acordo com o órgão, o valor é referente aos gastos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com 273 benefícios previdenciários pagos a funcionários da Vale e a seus dependentes, como aposentadorias por invalidez, auxílio doença e pensões por morte. Segundo a AGU, o pagamento será feito em parcela única e evita o ajuizamento de ações na Justiça para recebimento dos valores.  A barragem se rompeu em janeiro de 2019, resultando em 270 mortes e na destruição de casas. O Corpo de Bombeiros ainda procura 11 pessoas desaparecidas.

Justiça define indenização para atingidos por desastre em Mariana

Imagem
A Justiça de Minas Gerais definiu o valor mínimo das indenizações que os atingidos pelo rompimento da barragem do Fundão, em 2015, em Mariana, devem receber das mineradoras que atuam na região. Pela decisão, diversas categorias de trabalhadores cuja renda ficou comprometida pelo desastre devem receber entre R$ 23 mil e R$ 94 mil em danos morais e materiais. A quantia varia conforme as condições específicas estabelecidas para cada categoria. Dezenove pessoas morreram na tragédia.   A sentença foi proferida nos dias 1º e 9 de julho pelo juiz Mário de Paula Franco Júnior, da 12ª Vara Federal em Belo Horizonte, e foi divulgada ontem (20). As decisões valem para os trabalhadores atingidos que estão nos municípios de Naque, em Minas Gerais, e Baixo Gandu, no Espírito Santo, localizados ao longo do Rio Doce, que recebeu rejeitos em decorrência do rompimento da barragem.  O magistrado reconheceu que tiveram suas atividades econômicas atingidas pelo desastre e têm direito à ind

Óleo de navio encalhado no Maranhão pode ser retirado na quinta-feira

Imagem
As cerca de 3,4 mil toneladas de óleo armazenadas no tanque do navio Stellar Banner, encalhado a cerca de 100 quilômetros da costa brasileira, no canal da Baía de São Marcos, no Maranhão, tem previsão de começar a ser retiradas da embarcação a partir de quinta-feira (12). Para isso, é feita continuamente uma reavaliação das condições seguras do mar pelas empresas Ardent e OceanPact responsáveis pela operação. O plano de remoção de óleo foi recebido pela Marinha do Brasil no domingo (8) e aprovado nessa segunda-feira (9). Segundo a Marinha, a situação do Stellar Banner é estável, sem qualquer vestígio de óleo no mar e nem mudanças no grau de inclinação. A embarcação está com uma carga de 275 mil toneladas de minério de ferro, que tinha como destino a China. “A princípio, bastará retirarmos [todo o óleo] e uma parte do minério para que o navio recupere a capacidade de flutuação e possa ser retirado [do banco de areia]”, disse o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, durante e

Atos em Brumadinho marcam seis meses da tragédia que matou 248 pessoas

Imagem
Outras 22 ainda estão desaparecidas. O rompimento da barragem completa seis meses hoje, e a cidade mineira tem uma série de atos em homenagem aos atingidos. Cerca de 300 pessoas se reúnem na entrada da cidade, e familiares dos mortos discursaram lembrando dos parentes e cobrando justiça. No Rio Paraopeba, poluído pelos rejeitos, familiares lançaram pequenas jangadas de madeira com os nomes das vítimas que ainda não foram encontradas na lama.

Barão de Cocais: Talude de mina se movimenta 42 centímetros por dia

Imagem
A Agência Nacional de Mineração informou que a velocidade de movimentação do talude norte, da mina Gongo Soco, da Vale, em Barão de Cocais segue na média de 42 centímetros por dia. Até o momento não foi possível catalogar os deslocamentos em pontos isolados e permanece ainda a tendência de escorregamento do talude para o fundo da cava. Apesar da aceleração da velocidade de movimentação do talude, que há uma semana era de apenas 15 centímetros por dia, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico de Barão de Cocais, Juvenal Caldeira, não vê o dado com muita preocupação. Segundo ele, as chances de que o deslizamento do talude provoque o rompimento da barragem são muito pequenas. “Ele não está descendo de uma vez. O medo que o pessoal tinha colocado antes era o talude descer, bater na serra e provocar uma vibração. Mas o que está acontecendo é que ele não está descendo inteiro, mas trincando em vários pedaços. Então a chance de ele cair de uma vez e causar essa vibração

Movimentação de talude de mina da Vale em MG chega a 42,4 cm por dia

Imagem
Segundo a Agência Nacional de Mineração (ANM), a velocidade da movimentação do muro da estrutura em Barão de Cocais aumentou dez vezes nos últimos 20 dias. A mineradora acredita que o talude vai deslizar para dentro da cava gradualmente, sem graves consequências para a Barragem Sul Superior.

Bombeiros confirmam 34 mortes em Brumadinho

Imagem
O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais divulgou boletim no final do dia (26) confirmando a morte de 34 pessoas por causa do rompimento de barragem de rejeitos da mineradora Vale no Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). Ainda segundo os bombeiros, 23 pessoas foram encaminhadas aos hospitais e 81 estão desabrigadas. Nesta tarde, o governo de Minas Gerais confirmou a identificação da primeira vítima do rompimento da barragem. Trata-se da médica Marcelle Cangussu, de 35 anos, que trabalhava na companhia. A Defesa Civil de Belo Horizonte divulgou alerta para o aumento da intensidade das chuvas na região, recomendando atenção redobrada. Mais cedo, autoridades locais que coordenam as equipes de busca e resgate alertaram que as chuvas poderiam complicar a busca por sobreviventes. Os bombeiros buscam por sobreviventes em quatro locais: um ônibus e uma locomotiva já localizados, um prédio próximo ao restaurante da Vale e também a comunidade Parque das Cachoeiras. Quatorze aeronaves fazem o

Justiça mineira bloqueia R$ 5 bilhões da Vale

Imagem
A Justiça de Minas Gerais bloqueou R$ 5 bilhões da mineradora Vale com intuito de garantir recursos para medidas emergenciais e a reparação de danos ambientais decorrentes do rompimento da barragem nas imediações da mina Córrego do Feijão, no município de Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). A pedido do Ministério Público de Minas Gerais, a juíza Perla Saliba Brito também determinou que a Vale adote medidas necessárias para garantir a estabilidade de outra barragem no Complexo Mina do Feijão (Barragem VI). Segundo o MP, há “risco eminente da barragem VI, cujo rompimento seria responsável pelo derramamento de milhões de metros cúbicos de água revolvendo o minério já despejado em razão do rompimento das demais barragens”. Conforme a Agência Nacional de Mineração, a barragem que se rompeu servia para contenção de rejeitos da atividade mineradora da Vale, e “não apresentava pendências documentais”. De acordo com a agência, a Vale apresentou, em março, junho e setembr

Ibama aplica multa de R$ 250 milhões à mineradora Vale

Imagem
O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) multou hoje (26) a mineradora Vale em R$ 250 milhões. A companhia é reponsável pela barragem de rejeitos que se rompeu ontem (26) na região metropolitana de Belo Horizonte. "A mineradora Vale, responsável pela catástrofe socioambiental ocorrida na tarde de ontem (25) em Brumadinho (MG), foi multada pelo Ibama neste sábado (26/01) em R$ 250 milhões", diz nota do órgão. O valor da multa acumula cinco autos de infração no valor de R$ 50 milhões cada – o máximo previsto na Lei de Crimes Ambientais. Os autos foram aplicados com base no Decreto 6514/2008 . A Vale está sendo multada por causar poluição que possa resultar em danos à saúde humana; tornar área urbana ou rural imprópria para a ocupação humana; causar poluição hídrica que torne necessária a interrupção do abastecimento de água; provocar, pela emissão de efluentes ou carregamento de materiais, o perecimento de espécimes da biodiversidade e p

Jair Bolsonaro aceita ajuda de Israel para busca de desaparecidos

Imagem
O presidente Jair Bolsonaro conversou com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, sobre ajuda na busca de pessoas desaparecidas após o rompimento de uma barragem de contenção rejeitos da mineradora Vale, em Brumadinho (MG). "Por telefone, o primeiro-ministro de Israel nos ofereceu ajuda para a busca de desaparecidos no desastre de Brumadinho/MG. Aceitamos e agradecemos mais essa tecnologia israelense a serviço da humanidade”, informou via Twitter . Antes da postagem pela rede social, o presidente sobrevoou a área atingida e, ao retornar a Brasília, Bolsonaro disse aos jornalistas que “o governo federal [junto] com o governo estadual tomaram todas as providências de imediato para ajudar a minimizar a dor dos familiares”. Segundo o presidente, “daqui para frente o trabalho é basicamente de busca de desaparecidos. Infelizmente, pode aumentar muito o número de mortes”, lamentou Por telefone o 1° ministro de Israel, @netanyahu nos ofereceu ajuda para a busca de desaparec