Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Clima

Calor exige cuidados redobrados com a saúde

Imagem
  Além de atenção com a alimentação e ingestão de líquidos, é importante manter as medidas de proteção contra a covid-19 A intensa onda de calor em Minas Gerais, com recorde histórico de temperatura – 38,4º C, na quarta-feira (7/10) -, aliada ao tempo seco, exige ainda mais cuidados com a saúde. Referência técnica de Promoção à Saúde da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) , Nathalia Beltrão afirma que durante os períodos em que as temperaturas ficam mais elevadas é preciso multiplicar a atenção ao bem-estar em geral.  Ela aponta o consumo de alimentos leves e a hidratação constante do corpo com a ingestão de água e outros líquidos como fundamentais, pois o organismo pode ter uma tendência maior à desidratação. “A melhor forma de manter a hidratação em dia é pela ingestão de água. O consumo de chás, sucos naturais sem açúcar, água de coco, saladas e frutas ricas em água também podem auxiliar. Evite substituir a água por bebidas adocicadas (refrigerantes

Região Sul poderá ter neve a partir de quinta-feira

Imagem
  A entrada de uma massa de ar frio, de origem polar, na Região Sul do país vai causar uma forte queda na temperatura nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná a partir de amanhã (19). Com a umidade remanescente da frente polar, parte dos três estados poderão registrar queda de neve a partir da quinta-feira (20). Há ainda a previsão de fortes temporais no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina a partir da tarde de hoje (18). As informações são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A neve poderá ocorrer nas regiões serranas do Rio Grande do Sul; no Oeste, Sul, Meio-Oeste e Planalto Norte de Santa Catarina; e áreas do Sul e Sudoeste do Paraná, entre o fim de tarde e a noite da quinta-feira até sábado (22). A partir da sexta-feira (21), o frio deverá avançar rapidamente sobre o Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, sul de Minas Gerais, Mato Grosso, sul de Goiás, Rondônia, Acre

Governo gaúcho reconhece emergência em 7 cidades atingidas por chuvas

Imagem
O governo do Rio Grande do Sul reconheceu a situação de emergência decretada pelas prefeituras de sete cidades gaúchas atingidas pela passagem de um segundo ciclone pela Região Sul, na semana passada. Arroio do Meio, Bom Retiro do Sul, Eldorado do Sul, Montenegro, São Jerônimo, São Sebastião do Caí e Roca Sales estão entre os 29 municípios mais severamente afetados pelos efeitos do fenômeno climático. As chuvas e os fortes ventos que atingiram parte do estado no início da semana passada causaram o transbordamento de rios e alagamentos. Também provocaram deslizamentos, destelharam imóveis residenciais e comerciais, derrubaram árvores e galhos e causaram danos à infraestrutura. Duas pessoas morreram: uma em Caxias do Sul, outra em Colinas. Segundo a Defesa Civil, 2.603 pessoas afetadas continuavam desalojadas até a manhã de hoje (14). Mais 1.262 estavam desabrigadas. Ao contrário das primeiras, que ao se verem forçadas a deixar suas casas, foram provisoriamente para a c

Frente fria atinge o Rio e deve permanecer até o final de semana

Imagem
O ciclone que atingiu o sul do país se deslocando para o oceano teve uma influência direta na chegada de uma massa de ar frio que modificou as condições de tempo nesta quinta-feira (2) cidade do Rio de Janeiro. O céu ficou nublado a parcialmente nublado e não houve registro de chuva até o momento.  Os ventos estiveram fracos a moderados e as temperaturas apresentaram declínio em relação ao dia anterior, com a máxima registrada de 25,4 graus Celsius (ºC) e a mínima registrada de 15,2°C às 6h,  na estação Alto da Boa Vista, onde está localizado o Parque Nacional da Tijuca. De acordo com o Sistema Alerta Rio, o transporte da umidade vinda do oceano em direção ao continente trouxe uma frente fria que vai permanecer  no Rio até sábado (4), quando o sol volta a aparecer  timidamente e a temperatura máxima deve ficar em torno dos 25ºC.  No domingo (4) o sol aparece com mais intensidade, com a temperatura máxima atingindo os 29ºC. A frente fria trouxe também uma ressaca do m

Ciclone deixa sul do Brasil e segue para oceano

Imagem
O ciclone extratropical que atingiu a região sul do país na tarde desta terça-feira (30) seguiu em direção ao Oceano Atlântico e não oferece mais perigo. As informações são da empresa meteorológica Metsul. O resquício da passagem do ciclone virá nos próximos dias em forma de uma frente fria e geadas, que podem fazer a temperatura cair para abaixo de zero. O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), empresa paranaense, afirmou que a temperatura cairá com mais intensidade amanhã (3), com risco de geadas no estado. Essa frente fria se deslocará em direção a Santa Catarina, mais ao sul do país. O governo de Santa Catarina está trabalhando no reparo dos estragos causados pelo ciclone, que provocou mortes e destruição com fortes ventos, chuvas e granizo. Até ontem (1º) foram registradas nove mortes .  “Lamentamos as mortes ocorridas nesta catástrofe e continuaremos atuando firmes para minimizar o sofrimento das pessoas atingidas. Estamos buscando

Marinha alerta para ventos fortes no litoral de SC e RS

Imagem
A Marinha lançou hoje (22) um alerta para a possibilidade de ventos fortes na faixa litorânea entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, ao sul de Laguna (SC), até a manhã de domingo (24). De acordo com o Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), os ventos começaram a se aproximar do litoral na manhã desta sexta-feira. A previsão é que as rajadas de vento cheguem a uma velocidade de até 88 km/h (47 nós). "Os ventos associados a esse sistema poderão provocar agitação marítima, com ondas, em alto-mar, de direção Sul a Sudeste e, posteriormente, de Sudoeste a Sudeste, com até 6 metros de altura, entre os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, ao sul de Laguna, entre a manhã do dia 22 de maio e a noite do dia 24 de maio", informou a Marinha. De acordo com a Marinha também são esperadas rajadas de ventos mais ao norte do estado, na faixa litorânea compreendida entre os estados de Santa Catarina, ao norte de Laguna, e de São Paulo

Pesquisa diz que tempestades aumentaram em São Paulo nos últimos anos

Imagem
Os dias de tempestades, com chuvas superiores a 50 milímetros, aumentaram consideravelmente na Região Metropolitana de São Paulo nos últimos anos. Segundo estudo do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), até a década de 1950 praticamente não há registro de dias com chuva tão forte na Grande São Paulo. No entanto, nos últimos dez anos esse volume é superado em dois ou até cinco dias por ano. No início de fevereiro de 2020, as chuvas na capital paulista chegaram aos 114 milímetros em apenas 24 horas, o segundo maior registro desde 1943. Os temporais causaram fortes transtornos, com o registro de 160 pontos de alagamento na cidade. O Corpo de Bombeiros recebeu mais de mil chamados de pessoas ilhadas pelas enchentes ou afetadas por deslizamentos de terra. “Essas chuvas intensas, com duração de poucas horas e grande volume de água, com 80 ou até mais de 100 milímetros, têm deixado de ser eventos esporádicos. Estão acontecendo com frequência cada vez ma